Gastronomia com Sustentabilidade

Delícias preparadas pelos maiores chefs do Brasil e conhecer um pouco da cultura goiana. Essas foram algumas das atrações do 7º Festival Gastronômico e Cultural de Pirenópolis

Publicado em 20 de agosto de 2012

Provar delícias preparadas pelos maiores chefs do Brasil, como Helena Rizzo, e da Região Centro-Oeste do País, degustar alguns dos melhores vinhos nacionais e internacionais e conhecer um pouco mais da rica cultura goiana. Essas foram algumas das atrações que o 7º Festival Gastronômico e Cultural de Pirenópolis e a 1ª Festa do Vinho de Pirenópolis proporcionaram ao público que compareceu aos eventos, realizados de 9 a 12 de agosto. Entre os destaques dos festivais, estiveram atrações como um Piquenique Gourmet, as oficinas de chocolate com dois dos maiores chocolatiers do Brasil e os shows com grandes nomes da música instrumental e do jazz do Brasil.

Este ano, o Festival Gastronômico e Cultural de Pirenópolis teve como tema a sustentabilidade. Ela se traduziu por meio da valorização dos alimentos produzidos de forma responsável, em termos socioambientais, como os orgânicos ou naturais, e também do aproveitamento de subprodutos. O Cerrado, bioma no qual Pirenópolis e o Estado de Goiás estão inseridos, ocupa 25% do território nacional e é vítima constante de degradação ambiental. Neste sentido, o evento estimulou a utilização das frutas e especiarias do Cerrado, como forma de promover a  conscientização do público sobre a riqueza de recursos naturais e a importância da preservação do bioma, para garantir o equilíbrio ecológico e a diversidade da Cozinha Tradicional e da Cozinha Contemporânea.

O VII Festival Gastronômico e Cultural e a I Festa do Vinho, tiveram como objetivo dinamizar  a  produção  associada  ao  turismo  no  município, valorizando  e  promovendo  a  gastronomia,  os  produtos  orgânicos,  os  produtos  alimentícios manufaturados, os produtos do Cerrado e cultura da região.

No caso do Festival Gastronômico, 24 restaurantes  participaram  da  iniciativa.  Os  estabelecimentos foram divididos  entre  aqueles  com Chef  da  Casa  e  aqueles  com  Chef  Convidado. Nos  restaurantes  com  chefs  convidados,  os profissionais prepararam  pratos  finos,  utilizando  pelo  menos  um  dos  ingredientes  típicos  do Cerrado (vegetação dominante no Estado de Goiás), como baru, pequi, cagaita, guariroba, entre outros.

Os  estabelecimentos  que  trabalharam  com  chefs  da  casa prepararam,  cada  um  ao  seu modo,  um  prato  novo  da  culinária  goiana,  com  apresentação  diferenciada, lançado  durante  o festival. Já os restaurantes de comidas típicas capricharam no cardápio do almoço, para encantar quem vier experimentar todas as possibilidades de sabores da região dos Pireneus.




voltar ao topo ↑


Subir! ↑