VII Festival Gastronômico e Cultural de Pirenópolis

VII Festival Gastronômico e Cultural de Pirenópolis

Principio

Atitude sócio-ambiental é o princípio do evento. Apesar da gastronomia ser hoje uma das atividades mais glamorosas é necessário que as atitudes dos chefs e restaurantes sejam pautadas por princípios e valores contemporâneos. Nada mais contemporâneo do que ser responsável.

A origem dos alimentos, o impacto ao meio ambiente, a valorização da comunidade produtora dos insumos, tudo isto deve ser buscado pelos empresários do setor de gastronomia e será compromisso do evento em suas ações e eventos.

Temas

Sustentabilidade é uma postura diante de qualquer atividade econômica. A responsabilidade de cada cidadão é hoje uma condição básica. Valorizar os alimentos produzidos de forma responsável, orgânicos ou naturais; aproveitar subprodutos é a orientação.

Cozinha Tradicional é um patrimônio de uma sociedade, respeitá-la, elaborar novas receitas com base nesta história enriquece a experiência dos visitantes e resgata valores vernaculares. O Cerrado é o ecossistema mais ameaçado do Brasil e ocupa 25% do território nacional. Utilizar as frutas e especiarias do cerrado valoriza o ecossistema e a cozinha contemporânea.

VII Festival Gastronômico e Cultural de Pirenópolis - O festival

O festival

O Festival pretende envolver todos os restaurantes da cidade ampliando-se, assim, as possibilidades de degustação. Para melhor organização e divulgação aos turistas os restaurantes foram divididos em Restaurantes Tradicionais.

Pirenópolis é conhecida por sua gastronomia tradicional. Desde os tempo da Pensão do Padre Rosa muitas famílias vêem a Pirenópolis para almoçar ou jantar. Os restaurantes de comida Pirenopolina vão fazer a festa no almoço, com a certeza de boa mesa.

Restaurantes com Chef da casa.
Os restaurantes com Chef da Casa, vão preparar, cada um a seu modo, um prato novo da culinária goiana, com apresentação diferenciada para ser lançado no festival.

Com a universidade de gastronomia, Pirenópolis possui hoje, em seus restaurantes, novos profissionais da gastronomia que já apresentam conceitos e propostas ao cenário local. Estes restaurantes aproveitam o festival para mostrar ao público o trabalho do dia a dia.

Restaurantes com Chef convidado.
Em alguns estabelecimentos os Chefs convidados vão seguir a filosofia do festival, que é: preparar pratos finos utilizando pelo menos um ingrediente típico do cerrado ou revisitando a culinária tradicional goiana. Um restaurante de Pirenópolis convida um Chef de outra cidade para fazer um cardápio a ser oferecido durante o evento.

É um momento de interação entre os profissionais de Pirenópolis e de outras praças. O Evento já contou com a presença dos maiores chefs do Brasil e este ano contará com mais alguns chefs premiados.

Shows Musicas

Serão montados dois palcos sendo um na Rua do Lazer, principal ponto gastronômico de Pirenópolis e outro na Ponte de Pedra este último para shows locais: No palco principal se apresentarão na sexta-feira e sábado, duas grandes atrações da música brasileira instrumental (Jazz) com reconhecimento nacional, sempre precedidos de apresentação de banda do eixo Goiânia-Brasília do mesmo gênero.

No domingo à tarde, no mesmo palco terão apresentações de outros estilos musicais mais “alegres” dando um tom mais descontraído no encerramento do Festival. O palco da Ponte de Pedra dará ênfase as apresentações de artistas moradores de Pirenópolis com curadoria local.

Cozinha Show

Uma espécie de circo gastronômico, a cozinha show contará com palco, arquibancada, sonorização, filmagem e transmissão simultânea das aulas e palestras em uma estrutura que promove a interação do publico, dos estudantes de turismo e gastronomia, com os chefs de cozinha.

Essa interação se dá ao fato da estrutura ser uma cozinha aberta, montada ao centro e rodeada por arquibancadas, onde o Chef cozinha para o público ver, aprender e degustar. Na edição deste ano a cozinha show terá pelo menos 11 apresentações com chefes que prepararão pratos, chocolates e outros produtos gastronômicos.

Além das renomadas chefes, Mara Sales e Helena Rizzo, duas das principais atrações do festival, o Festival contará com outros chefes também de renome nacional.

Oficinas

As oficinas do festival estão divididas em três categorias distintas: Oficinas Acadêmicas De caráter educativo, estas oficinas serão comandadas por chefes convidados para o evento e têm por objetivo o desenvolvimento intelectual e cultural, a ampliação do conhecimento, técnicas e procedimentos em cozinha de alunos e professores, dentro do contexto curricular dos cursos.

Oficinas Profissionais
As oficinas serão realizadas nas cozinhas dos restaurantes parceiros do evento e envolve temas como: serviço de maitrè; dimensionamento de cardápios; arrumação de mesas; apresentação de pratos; preparo de molhos, saladas e massas; programa alimento seguro; entre outros.

Oficinas para as Merendeiras
Objetiva capacitar as merendeiras para a produção de merenda escolar dentro dos requisitos legais que garantem a segurança alimentar, o que inclui, mas não se limita aos seguintes temas: manipulação de alimentos; higiene pessoal; e higiene alimentar.

Piquenique Gourmet

Atividade inédita do festival, acontecerá antes da apresentação musical de encerramento no domingo, na área conhecida na cidade como Beira Rio, portanto às margens do Rio das Almas. Um dos chefes convidados coordenará na noite e madrugada anterior, a preparação de uma série de produtos pelos alunos do Curso de Gastronomia da UEG Pirenópolis, a serem servidos nas
“toalhas ao estilo piquenique” como se fossem mesas para os convidados.

Uma estrutura de apoio adequada com bancadas, tendas, contêineres para gelo, toalhas, etc… aliada a uma bela decoração dará inda mais charme ao local definido tornando esta atividade um “prato cheio” não só para os turistas como para a mídia que cobrirá o evento.

Também está prevista uma apresentação musical para dar um brilho especial ao evento fazendo com que esta atividade se consolide ao longo das próximas edições como um diferencial em relação aos outros festivais do Brasil e do mundo.

Pirilimpo

Durante os quatro dias do festival, será realizado o projeto Pirilimpo que visa a correta gestão dos resíduos sólidos (lixo) gerado durante o evento.

Neste projeto são contratados catadores de lixo da cidade que devidamente uniformizados promovem a limpeza das principais ruas do centro histórico.

Além de manter o ambiente limpo e favorável para a boa diversão dos turistas e moradores da cidade, promove a educação ambiental através de práticas corretas de convivência entre as pessoas que estão na cidade.

 

 


voltar ao topo ↑


Subir! ↑